Cavalgada junina resgata cultura e tradições do povo nordestino

Publicado por em 21 de junho de 2015

Um verdadeiro passeio pela história de Campina Grande. Assim pode ser definida a II Cavalgada Junina, realizada neste sábado, 20. A cavalgada ccavalgada408hegou a sua segunda edição com a proposta de se firmar como um dos diversos eventos realizados dentro da programação oficial d’O Maior São João do Mundo. A atividade, realizada com apoio da Prefeitura Municipal, teve início às 9h, no contorno da Avenida Manoel Tavares, no acesso ao bairro das Nações. O percurso, de quase 20km, foi marcado por momentos de descontração e também de emoção.

Das portas das casas, centenas de pessoas acompanhavam, de olhos atentos, a passagem da cavalgada, que passou pelo Viaduto Elpídio de Almeida, passando pela Avenida Canal, até chegar ao Museu dos Três Pandeiros, onde foi realizada a primeira parada. O ponto alto foi no Monumento do sesquicentenário, que homenageia os tropeiros que ajudaram a construir a Vila que hoje se chama Campina Grande.

No local, além da pausa para as fotos, a emoção tomou conta de muitos dos participantes, que elogiaram a inciativa da Prefeitura em resgatar a história da cidade, através da homenagem aos tropeiros. “É emocionante para nós, amantes das cavalgadas, saber que os desbravadores desta terra estarão eternizados nesta obra. É uma homenagem justa e merecida”, disse um dos organizadores do evento, Arauto Bonfim.

Após passar pelo Monumento do Sesquicentenário, a cavalgada seguiu para o Museu do Algodão, na Estação Velha. Lá os participantes saudaram os passageiros da Locomotiva Forrozeira, que partiam para mais um dia de festa nos trilhos que ligam Campina Grande ao distrito de Galante. O próximo destino dos montadores foi o Sítio São João, no bairro do Catolé. Logo após, a cavalgada seguiu para o bairro das Nações e, de lá, o trajeto foi por estrada de chão, até terminar em Lagoa Seca, por volta das 16h.

De acordo com a organização do evento, este ano, a cavalgada conseguiu reunir oitenta participantes, que montaram em cavalos do tipo manga-larga marchador. “É um animal com aptidão para cavalgadas, pois sua função é justamente o passeio”, explicou o presidente da Associação dos Criadores de Cavalos Manga-larga Marchador da Paraíba, Demétrio Almeida.

Para o criador Saulo Medeiros, do Haras Atmosphera, a cavalgada é uma atividade que vem crescendo no estado, principalmente, porque consegue reunir as famílias. “É uma excelente opção de lazer e tranquilidade para a família. Prova disso é que na cavalgada deste sábado, por exemplo, muitos criadores vieram com os filhos e esposas”, observou.



Comentários Fechados

Publicidade