Empate nas urnas: Petrônio Gadelha é eleito no Treze por ser o mais velho

Publicado por em 4 de novembro de 2015

Eleições TrezeUm resultado impressionante para uma das eleições mais disputadas da história do Treze, clube tradicional da Paraíba que tenta se reerguer depois de uma grave crise financeira. Na disputa interna desta terça-feira, em que dois ex-presidentes disputavam o direito de presidir mais uma vez o Galo, as eleições terminaram empatadas em 22 a 22 (ainda houve dois votos nulos e duas abstenções). Petrônio Gadelha e Olavo Rodrigues disputaram intensamente os votos dos 48 conselheiros aptos ao pleito e o primeiro só foi eleito por ser o mais velho dos dois. Petrônio tem 65 anos de idade, contra apenas 58 de Olavo. No fim, o vencedor acabou empossado logo após a apuração, mas o derrotado prometeu pedir recontagem dos votos na justiça.

A disputa aconteceu de forma extraordinária por causa da renúncia de Bebeto Silva, o então presidente que foi eleito no final do ano passado para o biênio 2015/2016. Após o fracasso no Campeonato Paraibano e a eliminação precoce na Série D do Campeonato Brasileiro, contudo, Bebeto pediu para sair do cargo, alegando que tinha sido abandonado pelos seus aliados e que a crise financeira do Galo era maior do que se imaginava, de forma que ele sozinho não tinha condições de geri-la.

Administrativamente, inclusive, Olavo Rodrigues chegou a apresentar à comissão eleitoral um pedido de impugnação das eleições, que não foi aceito. Ele, agora, promete acionar a justiça.

 Petrônio, contudo, evita polêmicas. E após a vitória, preferiu comemorar o triunfo apertado:

– A vitória eu devo à grande torcida do Treze. Vamos a partir de agora trabalhar. Sobre as denúncias de Olavo Rodrigues, vamos esquecer isto. Agora eu só quero falar de Treze, de Treze e de Treze – destacou em meio aos fogos e os abraços de comemoração.

Olavo Rodrigues, contudo, segue com suas denúncias. Não reconheceu a derrota. E após a eleição apresentou o que ele chama de “fato novo” sobre as eleições.

– Guardem as urnas com os votos, para serem recontados na justiça. O processo está lamentavelmente corrompido. Um dos meus votos foi recontados três vezes e acabou sendo anulado. Vamos para os tribunais – rebateu.

Fonte: Globo Esporte.com/PB



Deixe seu comentário


Publicidade