Empresários são presos por fraudar venda de serviços de TV e internet na Capital

Publicado por em 30 de junho de 2016

POLICIADois homens e uma mulher foram presos, na manhã desta quinta-feira (30), suspeitos de comandar uma empresa que estava promovendo fraudes utilizando indevidamente dados de um site onde constam nomes de cerca de 200 milhões de brasileiros. Os suspeitos faziam a intermediação para contratação de serviços de telefonia, internet e TV a cabo em João Pessoa.

Segundo a polícia, a empresa tinha sede no Centro de João Pessoa e atuava desde 2013 negociando pacotes de internet e telefonia a clientes que possuíam restrições no comércio e a clientes que não queriam contratar os serviços em seu nome.

Aos clientes que não queriam usar o próprio nome, a polícia informou que os golpistas faziam a proposta para que os clientes utilizassem nomes de terceiros, que constavam em uma relação de um site acessado pela empresa.

“A negociação era concluída em nome de uma terceira pessoa, sem conhecimento ou autorização dela, e os serviços eram instalados na residência do cliente contratante. A empresa era beneficiada, cumprindo metas de contratações estabelecidas pela empresa de telefonia e recebendo pagamentos regularmente”, informou a polícia.

Para que os serviços de telefone, internet ou TV a cabo fossem liberados, a empresa utilizava nos contratos os próprios números de telefone, determinando aos funcionários que todas as ligações, identificando-se em nome do cliente constante na contratação, confirmando a contratação do serviço e todos os dados pessoais utilizados nas contratações fraudulentas.

“As investigações identificaram que o referido site [que era a base de dados da empresa fraudulenta] possui o cadastro de 200 milhões de pessoas que eram utilizadas pela empresa na realização das contratações fraudulentas. Estima-se que milhares de contratos tenham sido realizados pela empresa, utilizando-se de cadastros constantes nesse site, durante os três anos de atividade”, disse a Polícia Civil.

Empresa foi identifica após denúncias

Segundo o delegado Lucas Sá, da Delegacia de Defraudações de João Pessoa, a polícia chegou aos suspeitos após investigar diversas ocorrências registradas por vítimas que descobriram que estavam com restrições no comércio por conta de contratações de serviços de telefonia que não reconheciam.

Na sede da empresa, foram apreendidos contratos, computadores e outros equipamentos eletrônicos. Os suspeitos foram autuados em flagrante pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e associação criminosa e vão permanecer na carceragem da Central de Polícia aguardando a realização da audiência de custódia.

Donos do site são procurados

Ainda segundo o delegado, a investigação continua e a polícia vai pedir a anulação de todos os contratos fraudulento, o bloqueio e retirada do site que hospeda os dados pessoais de cerca de 200 milhões de brasileiros.

Além disso, a polícia vai tentar identificar os responsáveis pela manutenção do endereço eletrônico, que responderão criminalmente pela divulgação das informações pessoais de todas as pessoas cadastradas.

Qualquer denúncia sobre a identificação ou localização dos responsáveis pelo site devem ser informadas pelos telefone 197, que é o Disque Denúncia da Polícia Civil.

Fonte: Portal Correio



Deixe seu comentário


Publicidade