Primeiro avião construído na Paraíba fará voo inaugural

Será realizado nesta terça-feira, 10 de outubro, véspera do aniversário de 153 anos de emancipação política de Campina Grande, o voo inaugural do Volato 400, primeiro avião fabricado na Paraíba. A empresa Stratus Aeronaves fará o lançamento às 10h, no Aeroclube do distrito de São José da Mata, ocasião histórica que será prestigiada por políticos e empresários. Na ocasião, o prefeito Romero Rodrigues será homenageado pela direção da empresa por conta do apoio decisivo do município ao empreendimento.

A Stratus foi criada com o objetivo de produzir aeronaves de pequeno porte (com dois e quatro lugares) para atender ao mercado brasileiro com produtos seguros e de alto desempenho. O empreendimento, cujo hangar foi inaugurado em 30 de junho de 2016, tornou-se possível graças ao apoio da Prefeitura de Campina Grande. Segundo o empresário Juan Pinheiro, a Prefeitura de Campina Grande, por orientação de Romero Rodrigues, sempre esteve aberta ao diálogo e garantiu total apoio ao processo de implantação da indústria aeronáutica na cidade.

“Devo lembrar, por exemplo, que o prefeito procedeu a desapropriação de área anexa ao Aeroclube de São José da Mata, viabilizando a instalação da nossa empresa, pois havia necessidade de amplo terreno destinado ao funcionamento de uma pista de pouso. Além disso, ao longo do tempo, a equipe técnica do governo municipal sempre acompanhou este processo de conquista para o povo campinense”, afirmou Juan Pinheiro.

Aeronave – O Volato 400 é o primeiro modelo a ser produzido pela Stratus, atendendo a quem busca um modelo de aeronave confortável, rápida, com boa capacidade de carga e de excelente custo/benefício, capaz de atingir grandes distâncias com segurança. A aeronave Volato 400, de origem americana, tem capacidade para quatro pessoas. Ela deve ser vendida pelo valor de R$ 750 mil. O avião, segundo o site da empresa, deve atingir 15 mil pés de altura a uma velocidade média de 350 km/h.

Empregos e crescimento – Segundo o empresário, a nova fábrica oferece 18 empregos diretos e mais 10 indiretos, além de oportunidades geradas a partir de ações desenvolvidas em parceria com empresas terceirizadas. A tendência é ampliar cada vez mais este quadro, levando-se em conta de que a empresa pretende lançar no mercado um novo tipo de aeronave, além da Volato 400. O futuro modelo contará com tecnologia totalmente paraibana, contando, para tanto, com o trabalho de pesquisadores de instituições como UFCG, Senai e muitas outras.

A Stratus, que teve um investimento inicial de R$ 5 milhões, é parceira da Empresa Volato Aeronaves, indústria brasileira com sede em Bauru, com mais de 15 anos no mercado. A companhia conta com o apoio do CTA – Centro de Tecnologia Aeronáutica, do SENAI da Paraíba, onde são capacitados os seus colaboradores e também desenvolvidos novos itens e componentes para a produção, utilizando equipamentos de última geração, a exemplo dos melhores fabricantes do mundo.

O presidente da empresa, Juan Pinheiro, disse que o empreendimento deve tornar a Paraíba uma referência no segmento de aviação. A consolidação da fábrica vai atrair novos investimentos voltados para o setor de aviação, em Campina Grande, num processo que deverá culminar com a construção de um parque aeronáutico aqui na cidade.

Entidades beneficiadas com multa aplicada prestam contas

As sete entidades e instituições do município de Areia (a 120 quilômetros de João Pessoa) beneficiadas com recursos financeiros provenientes do acordo judicial celebrado entre o Ministério Público da Paraíba (MPPB) e a Companhia de Águas e Esgoto da Paraíba (Cagepa) começaram a prestar contas à Promotoria de Justiça de Areia.

O acordo judicial homologado em maio do ano passado – em função de uma ação civil pública ajuizada em 2015 pela promotoria contra a Cagepa – estabelecia prazos para que a companhia concluísse obras de ampliação do sistema de distribuição de água no município de Areia, além do pagamento de multa no valor aproximado de R$ 100 mil, pelo descumprimento de acordo firmado anteriormente.

Segundo o promotor de Justiça Newton Chagas, a multa foi paga e revertida em benefício da Pastoral da Criança da Paróquia Nossa Senhora da Conceição; da Loja Maçônica Leônidas Santiago, do Grupo de Escoteiros Professor Fernando Peixe, do Grupo de Bombeiros Voluntários, da Associação Comunitária do Bairro Frei Damião, da Associação de Cultura Popular Vila Real e da Apae de Areia. “Com os recursos, as entidades financiaram obras e benfeitorias em suas sedes e prédios para melhorar e ampliar o atendimento à população e também fizeram a aquisição de equipamentos e materiais para viabilizar a realização de projetos sociais em benefício da população do município”, explicou.

Ações e projetos

A Pastoral da Criança da Paróquia Nossa Senhora da Conceição recebeu R$ 20 mil para construir o salão comunitário no bairro Conjunto Padre Maia, onde é realizado o projeto “Ciranda de Solidariedade”. A verba está sendo destinada às atividades e ações básicas de saúde, nutrição e educação de crianças.

A Loja Maçônica recebeu cerca de R$ 21,6 mil para financiar o projeto de curso de corte e costura desenvolvido desde 1998 no município. O curso é voltado a mulheres que vivem em contexto de vulnerabilidade social e ensina as participantes a confeccionarem enxovais de bebês e artigos de cama, mesa e banho. Parte dos enxovais de bebês (40%) é destinada gratuitamente a gestantes e mães carentes. Com os recursos provenientes do acordo judicial, a entidade adquiriu equipamentos (como máquinas de costura e bordar) e matéria-prima.

O Grupo de Escoteiros recebeu cerca de R$ 10 mil para financiar a aquisição de materiais e equipamentos para a sede da entidade e realização de eventos. Já a Associação Comunitária do Bairro Frei Damião recebeu R$ 5 mil, para financiar a reforma da sua sede e viabilizar os projetos sociais já realizados no local, como zumba, encontros religiosos e reuniões esportivas.

Ao Grupo de Bombeiros Voluntários foram destinados R$ 10 mil para aquisição de equipamentos de escritório e informática. A Associação de Cultura Popular Vila Real, por sua vez, recebeu R$ 5 mil para financiar o projeto “Capoeira na comunidade, cultura de paz”, fazendo a aquisição de materiais e instrumentos (como berimbaus, atabaques, pandeiros, etc), equipamentos (aparelho de datashow, som e amplificador) e roupas para os alunos praticarem o esporte.

A Apae de Areia foi a entidade que recebeu mais recursos provenientes da multa paga pela Cagepa. A entidade fundada em 2003 atende, atualmente, cerca de 60 pessoas com diversos tipos de deficiência. A ela foram destinados cerca de R$ 35 mil, para custear projeto de melhoria e manutenção de suas instalações e para fazer a aquisição de material e equipamentos (como cadeiras de rodas, piso tátil, material para equoterapia e equipamentos de fisioterapia).
MP

Ação de prevenção ao câncer de mama

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), através da Associação Promocional do Poder Legislativo, deu início as ações da Campanha Outubro Rosa de prevenção ao câncer de mama. A divisão médica da Casa fará durante todo o mês a realização de exames de mamografia e citológico.

Durante a ação, servidores do Departamento de Saúde da Casa, coordenados pela médica e diretora do departamento, Dayse Queiroga, distribuíram materiais informativos para chamar a atenção das mulheres para os exames preventivos. “Nosso objetivo é a conscientização da população, principalmente das mulheres, assim como de seus familiares, a necessidade dos exames de prevenção no combate ao câncer de mama”, explicou.

De acordo Deyse, serão oferecidos, de forma gratuita pelo setor médico, exames de mamografia e citológico às servidoras. “É bem melhor prevenir a doença do que tratar quando a doença já foi desencadeada. A necessidade de prevenir favorece e diminui a taxa de mortalidade que ainda é muito alta”, argumentou a doutora.

A deputada Estela Bezerra usou a tribuna do plenário para lembrar que aliado ao câncer de colo de útero, o câncer de mama é a neoplasia que mais mata mulheres no país. “Não há como evitar um câncer, mas há como diagnosticá-lo e tratá-lo e cada vez mais as tecnologias, a compreensão de uma saúde integralizada têm dado a oportunidade às pessoas que são acometidas de câncer de se curarem”, destacou.

De acordo com a deputada Camila Toscano, é importante chamar a atenção para a prevenção da doença que vitimiza mulheres no país. “É um mês voltado para que as mulheres tenham a oportunidade de fazer os exames. Muitas delas não têm condições de fazer e Assembleia está com esta ação para que se faça a mamografia, que é uma ação muito importante para a saúde da mulher”, afirmou a parlamentar.

Para a servidora operacional Liana Paiva, a ação promovida pela Assembleia facilita o acesso das funcionários a exames importantes que ajudam principalmente no diagnóstico precoce. “Nós mulheres sabemos da importância e com a possibilidade de um incentivo a mais ajuda. A campanha, com toda certeza, é de muita relevância”, declarou a servidora.

Secretaria de Saúde abre campanha Outubro Rosa

A campanha Outubro Rosa foi oficialmente aberta em Campina Grande. O evento de abertura foi realizado na Sala Paulo Pontes do Teatro Municipal Severino Cabral com uma roda de conversa com mulheres que já tiveram o câncer de mama e profissionais de saúde. No público, mulheres de várias comunidades tiraram dúvidas sobre o tema.

A campanha este ano tem como objetivo conscientizar as mulheres a partir dos 50 anos de idade que nunca fizeram o exame de mamografia para detecção do câncer. Por isso, dezenas de mulheres nessa faixa etária de programas da Secretaria Municipal de Assistência Social participaram da roda de conversas.

A madrinha da campanha e primeira-dama, Micheline Rodrigues, abriu a programação ao lado do prefeito Romero Rodrigues. Ela destacou a importância do Centro de Imagens do Hospital Municipal Pedro I para o diagnóstico de novos casos de câncer de mama na cidade. “O serviço do Pedro I foi de fundamental importância para que chegássemos até aqui porque hoje não temos mais fila de espera para mamografia. As mulheres que fazem o exame no hospital e é diagnosticada a suspeita já ficam na unidade para maiores exames, consulta com mastologista e encaminhamento para tratamento”, disse Micheline.

Desde 2013, quando a campanha começou a ser realizada em Campina Grande, a Secretaria de Saúde tem registrado aumentos no número de exames na cidade. Entre os anos de 2008 e 2012 foram realizadas mais de 54 mil mamografias. Entre 2013 e 2017, já foram 79 mil exames. “O Outubro Rosa é essencial para esse resultado. Por isso, este ano, estamos ampliando nossa capacidade de mamografias. Além do Hospital Pedro I, que tem dois mamógrafos, contratamos mais três prestadores com equipamentos. Temos capacidade para fazer 2 mil mamografias somente este mês”, disse a Secretária Municipal de Saúde, Luzia Pinto.

A Secretária garantiu que todas as mulheres que procurarem as unidades de saúde terão encaminhamento para a mamografia e está assegurada a realização do exame. Ela ainda destacou que em 2017 devem ser realizadas 140 cirurgias de câncer de mama, o que representa quase o dobro dos anos anteriores.

A educadora Kaline Késia tem 27 anos de idade e está com câncer de mama. Ela deu um depoimento emocionado para as mulheres da plateia. “Apesar da minha idade, tive o câncer, mas não posso desistir. Sou jovem, tenho muito a viver pela frente e vou vencer a doença. O conselho que dou é que procurem atendimento médico cedo para se for o caso de ter câncer, que ele seja diagnosticado cedo, porque isso aumenta as chances de cura”, relatou.

Para garantir os serviços e mobilizar o público, várias ações serão realizadas até o fim do mês, como mutirões de consultas, exames e cirurgias no Pedro I, na FAP e no Hospital Universitário. Tem ainda as ações nas Unidades Básicas e Centros de Saúde, tendas e serviços em praças e feiras, Simpósio Rosa, Dia da Servidora, Caminhada e Sarau Rosa.

Desde 2013, quando a campanha começou a ser realizada, o número de exames e cirurgias vem aumentando. Entre os anos de 2009 e 2012 foram realizadas 54 mil cirurgias e entre 2013 e 2017, mesmo sem ano ter terminado ainda, já são 74 mil, ou seja, um aumento de 49%. O Pedro I, que foi municipalizado em 2013, ganhou dois novos mamógrafos e a implantação do Sistema de Regulação III, que está em execução, deve agilizar as marcações dos exames.

Câmara aprova projeto de Márcio para implantar “Onda Verde” nas ruas

O vereador Márcio Melo Rodrigues (PSDC) apresentou Projeto de Lei 322/2017 e a Câmara Municipal aprovou garantido ao Poder Público Municipal implantar a “Onda Verde” nas principais ruas e avenidas de Campina Grande. O Poder Público destinará recursos para a sua instalação, e regulamentará a lei.

Propõe a implantação da “Onda Verde” como forma de permitir que o trânsito flua com maior tranquilidade, sem que o motorista tenha que parar a todo o momento com um sinal de trânsito fechando.

Márcio ressalta que é preciso ter uma visão de futuro e se adequar aos novos tempos, garantindo as condições ideais para que as pessoas se desloquem com maior tranquilidade pelas principais ruas e avenidas da cidade.

O QUE É

Onda Verde é a denominação dada ao fenômeno sincronizado de semáforos de modo que o resultado dessa sincronia controle a fluxo em uma via.
É o resultado da tecnologia aliada a uma boa engenharia de tráfego para garantir o sincronismo dos semáforos. O motorista sai de um cruzamento em uma avenida, e na medida em que se aproxima do cruzamento seguinte, o semáforo abre. O fenômeno se repete nos demais cruzamentos, permitindo que os veículos façam grande parte do trecho com “onda verde” sem ter que parar, considerando-se uma velocidade razoável.

Já existe no Brasil tecnologia para garantir o sincronismo dos semáforos com precisão de milésimos de segundos e que dispensa as obras de cabeamento. Trata-se do sincronismo por GPS (via satélite). De forma bem simplificada, os dados necessários para o ajuste dos relógios dos semáforos são obtidos de um satélite, garantindo a sincronia desejada.

O objetivo é permitir ao motorista transitar por uma via sem precisar parar em nenhum dos semáforos. A “onda verde”, formada pelos sinais de trânsito sincronizados, torna isso possível e agiliza o tráfego nas cidades.

Propôs que a Câmara Municipal comunique a decisão da Casa às autoridades, incluindo o Conselho da Segurança Pública de Campina Grande (CONSEG), e ao prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues e à STTP.

SINE participa do ‘Dia D’ idealizado pelo Ministério do Trabalho

Nesta sexta-feira (29), das 9h às 13h, nas dependências do Clube da Bolsa, localizado na Rua Paulino Raposo, São José, o SINE Municipal realiza mais uma edição do ‘Dia D’ da Inclusão Social e Profissional de Pessoas com Deficiência e Reabilitados pelo INSS no Mercado de Trabalho. O evento é determinado pelo Ministério do Trabalho com o apoio da Prefeitura de Campina Grande.

A iniciativa, que integra um projeto nacional, coordenado pelo Ministério do Trabalho e Emprego no país tem o objetivo de reunir trabalhadores com deficiência e os empregadores, no mesmo espaço, para motivar o cumprimento da lei de cotas.

De acordo com o coordenador do SINE Municipal, Hércules Lafite, aproximadamente 20 empresas campinenses estarão ofertando vagas para pessoas com deficiência física. O SINE vai ficar à disposição para cadastrar as empresas e as vagas disponíveis e encaminhar eventuais candidatos.

Os trabalhadores que têm direito à Inclusão pela lei de cotas devem comparecer levando a carteira de trabalho, registro de identidade, CPF, número do PIS e comprovante de endereço. A apresentação desses documentos é fundamental para efetuar o cadastro completo do trabalhador.

Assembleia realiza Sessão para alertar a população sobre suicídio

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizará, nesta quinta-feira (28), às 09 horas, Sessão Especial em alusão a Campanha Mundial Setembro Amarelo, que tem objetivo de conscientizar, prevenir e alertar a população sobre o suicídio.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gervásio Maia, declarou que a Campanha Setembro Amarelo é extremamente importante e a Sessão Especial tem o intuito de chamar atenção da sociedade para debater a respeito do tema. “É extremamente relevante debater os altos índices de suicídio em nosso estado. A Paraíba tem se assustado com o crescimento de casos de suicídios e esse tema precisa ser tratado”, afirmou o presidente.

Para o deputado Raniery Paulino, esse é um momento para chamar a atenção da sociedade para um problema que é silencioso e que sempre foi tratado como tabu. “A Assembleia tem esse papel de debater e chamar a atenção para essa e outras temáticas, assim como a responsabilidade de formatar políticas públicas que venham trazer benefícios à sociedade. Por isso, nos temos que tratar esse tema, inclusive para encorajar as pessoas a enfrentá-lo”, argumentou. O parlamentar ainda revelou que a sessão vai contar com representantes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), estudiosos do tema, além do presidente da Sociedade Paraibana de Psiquiatria, José Brasileiro.

Promotoria realiza reunião com Sedurb sobre ocupação do centro

O 2º promotor de Justiça do Meio Ambiente e Patrimônio Social da Capital, João Geraldo Barbosa, recebeu a visita do secretário de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa, João da Silva Furtado, para tratar de assuntos pertinentes a ocupação do centro da cidade por vendedores ambulantes. O secretário estava acompanhado do chefe de Gabinete Eliomar da Silva Santos e da assessora jurídica da Sedurb, Nadja Azouz.

Na reunião, o secretário da informou que, no último dia 31 de agosto, foi assinado um compromisso entre os ambulantes, a Câmara dos Vereadores e a Prefeitura Municipal de João Pessoa com o objetivo de ser efetivada a retirada imediata dos comerciantes informais de produtos perecíveis, como frutas e verduras, dos logradouros públicos, o que na prática não foi cumprido.

O promotor de Justiça esclareceu ao secretário que o Ministério Público tem cobrado da Prefeitura Municipal, desde a primeira gestão do atual prefeito, o cumprimento do disposto no Código de Postura do Município. “Essa omissão gerou um crescimento desordenado no âmbito de toda a cidade, o que não justifica porque existem locais apropriados para os fins reclamados pelos vendedores ambulantes, bem como porque a justificativa social que consolida os reclamos dos ambulantes não se coadunam com a legislação vigente e com outros reclamos sociais dos demais cidadãos quanto ao comprometimento dos seus direitos de ir vir nos passeios e calçadas públicas, mobilidade urbana, concorrência comercial com estabelecimentos que cumprem suas obrigações fiscais e trabalhistas, saúde pública e a própria segurança pública”, disse João Geraldo.

João Geraldo ressaltou ainda, durante a reunião, que não se pode confundir a opinião pública. “Tem que ser entendido que o Ministério Público existe para fiscalizar o cumprimento da Lei enquanto que as gestões públicas existem para obedecerem às mesmas e o Judiciário para dirimir e praticar a justiça diante dos reclamos daqueles que se sentem prejudicados ou injustiçados”, esclareceu.

“Assim, quem se achar dentro do seu direito o busque junto a esfera judicial competente, o que não pode é impor posições que afrontem à legislação vigente, inclusive com a prática de outras condutas que pode se configurar em delitos”, complementou o promotor.

O promotor de Justiça disse que nunca se opôs a receber quem quer que seja, muito menos representações de vendedores ambulantes, porém lembra que o limite de suas atribuições esbarram nos limites da lei. “Nem a arrogância ou omissão, seja do gestor público ou de quem se encontra em descumprimento de legislação vigente, encontrarão receptividade junto à imprensa e a própria sociedade, uma vez que estas são as que mais reclamam da situação incontrolável que se instalou no âmbito de nossa cidade”, destacou.

João Geraldo afirmou também que aguarda da Prefeitura municipal a observância do que dispõe o Código de Posturas do Município uma vez que ela é a detentora do competente poder de polícia e possui prerrogativas que lhe permitam tomar as medidas judiciais preventivas que lhe assegurem a validação do cumprimento de sua obrigação como gestão pública.
MP

Legislativo celebra Dia da Pessoa Surda nesta terça-feira

A Câmara Municipal de Campina Grande realiza nesta terça-feira uma sessão especial alusiva ao Dia Nacional da Pessoa Surda, que é celebrado em 26 de setembro. Durante a solenidade, que acontecerá atendendo a uma propositura do vereador Lucas Ribeiro (PP), será entregue a medalha de honra ao mérito municipal ao professor José Tiago Ferreira Belo, primeiro surdo da Paraíba a obter o título acadêmico de mestre.

“Essa data é importante porque traz uma reflexão, que deve ser permanente, sobre os desafios enfrentados pelos surdos no Brasil e a necessidade de implementação de políticas públicas e iniciativas da sociedade em geral no sentido de garantir a plena inclusão desses cidadãos”, comentou Lucas Ribeiro, destacando que uma das principais ações de inclusão dos surdos é a difusão da Língua Brasileira de Sinais (Libras).

O desafio de expandir o ensino da língua será um dos temas que pautarão as discussões nesta terça-feira na Câmara Municipal. Aliás, quem estiver na sessão poderá acompanhar um discurso na Língua Brasileira de Sinais, proferido pelo professor mestre José Tiago Ferreira Belo, que receberá a mais elevada comenda de Campina Grande. A homenagem também é de autoria do vereador Lucas Ribeiro.

Foram convidados para a solenidade representantes de diversas entidades, a exemplo da UFCG, UEPB, IFPB, associações de surdos, escolas de surdos, pastorais com atuação junto ao segmento, secretarias de educação do Município e do Estado, personalidades ligadas à causa em prol dos direitos do segmento, bem como autoridades políticas. A sessão tem início prevista para as 10h.
CMCG

Sintur cadastra biometria dos usuários que possuem direito

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP) concluiu há poucos dias o recadastramento da gratuidade no transporte público dos oficiais de justiça e carteiros da capital. A grande novidade é que a partir de agora os passageiros de gratuidade vão passar a entrar nos ônibus pela porta dianteira, utilizando novos cartões e se identificando apenas com a biometria.

“Todos os nossos ônibus já apresentam esse sistema com recursos biométricos. Com os passageiros de gratuidade tendo acesso aos ônibus pela porta da frente, como os demais usuários, ganhamos em segurança e agilidade. Outro ponto bastante positivo nesse recadastramento, é o fato do sistema garantir o direito à gratuidade a quem, de fato, o tem”, explica o diretor de Relações Institucionais do Sintur-JP, Isaac Júnior Moreira.

As próximas categorias que serão recadastradas com biometria são os portadores de necessidades especiais e idosos.