Raio-x: França goleia Portugal na análise por posições antes da final

Publicado por em 10 de julho de 2016

Final EurocopaO confronto pode até ser equilibrado em campo na final da Eurocopa neste domingo, mas, na análise prévia de jogador por jogador, a França tem ampla vantagem diante de Portugal antes do apito inicial, às 16h (de Brasília), no Stade de France. Rede Globo, GloboEsporte.com e SporTV transmitem ao vivo, com a cobertura pré-jogo no Tempo Real do site a partir das 15h.

Os franceses ganham na comparação por 8 a 3, com seis unanimidades nos votos dos jornalistas enviados pelo GloboEsporte.com à França: Felipe Barbalho, Ivan Raupp e Claudia Garcia. Na defesa, o goleiro Lloris e o lateral-direito Sagna venceram sem qualquer menção a Rui Patrício e Cedric. Do meio para a frente, assim foi também com Matuidi, Pogba, Payet e Griezmann. Os portugueses William Carvalho, João Mário, Adrien e Nani nem foram escolhidos.

– Nani está bem no torneio e é importante para Portugal. Mas Griezmann está em outro nível. Além de artilheiro com seis gols, é o principal jogador da França. Na nossa seleção, Griezmann forma o ataque dos sonhos com Cristiano Ronaldo – disse Ivan, correspondente internacional do GloboEsporte.com.

Os lusos que entrariam numa seleção dos finalistas seriam o zagueiro Pepe, o meia Renato Sanches e o atacante Cristiano Ronaldo. Todos foram unanimidades nos confrontos com Koscielny, Sissoko e Giroud. A eleição ficou mais dividida em duas posições pela esquerda: lateral e zagueiro. Mas Evra e Umtiti acabaram ganhando diante de Guerreiro e José Fonte.

– O pênalti bobo cometido pelo Evra no jogo de abertura e as boas atuações de Raphael Guerreiro pesaram no meu voto para a lateral esquerda – afirmou Felipe Barbalho, editor de Futebol Internacional.

A posição em que houve troca de titularidade durante o torneio nas duas seleções também suscitou divisão nos votos. José Fonte, de 32 anos, entrou a partir das oitavas na vaga de Ricardo Carvalho e se firmou. Enquanto isso, Umtiti, de 22 anos, entrou no lugar do suspenso Rami nas quartas de final e permaneceu diante da Alemanha nas semifinais.

– O novo reforço do Barcelona terá, com certeza, uma carreira mais brilhante que a do zagueiro do Southampton. Mas neste domingo serão 10 anos e alguns centímetros de diferença. Fonte não é rápido, mas é seguro, alto, muito físico e ainda não falhou nos três jogos em que foi titular – analisou a portuguesa Claudia Garcia, que faz coberturas para o GloboEsporte.com na Europa.

Fonte: Globo Esporte.com



Deixe seu comentário


Publicidade