Inicio Brasil Apesar de ‘choradeira’ de prefeitos, sobem contratações sem concurso na PB

Apesar de ‘choradeira’ de prefeitos, sobem contratações sem concurso na PB

102
0
SHARE

Desde o início do ano, os prefeitos paraibanos não poupam críticas às reduções nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e alertam que estão com os orçamentos nos limites. A depender da ‘choradeira’ dos gestores, o ano de 2019 continuará a ser de arrocho e cortes. Passados seis meses, essa não tem sido a realidade de alguns prefeitos, pelo menos quando se trata de contratar servidores não concursados.

Levantamento feito pelo Portal Correio, com base nas informações disponibilizadas pelas próprias prefeituras junto ao Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), através do sistema Sagres Online, mostrou que várias prefeituras do estado aumentaram o número de cargos comissionados e prestadores de serviço desde o início do ano.

A pequena cidade de Alcantil, no Cariri paraibano, com pouco mais de 5 mil habitantes é um exemplo disso. De acordo com o Sagres, em fevereiro o número de cargos comissionados chegava a 30, enquanto que o total de pessoas contratadas por excepcional interesse públicos, os famosos prestadores de serviço, era de 56. Já em março, último mês disponível para consulta no sistema, os comissionados passaram para 33 e os prestadores de serviço para 76.

Outras cidades também registraram um crescimento no número de servidores não concursados. A cidade de Bayeux, na Grande João Pessoa, registrou um aumento considerável no número dessas contratações. Em fevereiro, os cargos comissionados eram 182 passando a 207 em abril. Já o número de prestadores de serviço saiu de 1606, em fevereiro, para 2029 também em abril.

A Prefeitura de Lucena, Litoral Norte do estado, possuía 108 cargos comissionados e 51 prestadores de serviço em fevereiro. Já em março, esse número pulou para 121 comissionados e 63 prestadores de serviço.

Prefeituras mantêm equilíbrio

Na contramão dessa realidade, também teve casos de gestores que mantiveram ou até reduziram o número de servidores sem concurso. A cidade de Cabedelo, na Região Metropolitana de João Pessoa, por exemplo, registrou uma redução no número de prestadores de serviço. Em fevereiro esses profissionais eram 1054 e passaram a 916 no mês de abril.

Outras duas cidades do Cariri também conseguiram manter a estrutura administrativa sem muitas alterações. Coxixola, que possui menos de dois mil habitantes, não contratou ninguém a mais entre fevereiro e abril. Lá, nesse período a prefeitura informou possuir apenas um prestador de serviços e 57 pessoas em funções comissionadas.

São Domingos do Cariri também apresentou números semelhantes. Em fevereiro, a prefeitura possuía 48 cargos comissionados e 35 prestadores de serviços. Já em abril, o total de comissionados permaneceu inalterado e os prestadores de serviço eram 35.

Fonte: Portal Correio – Alexandre Freire

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here