Vacinas contra influenza irão combater três tipos de vírus

As vacinas influenza aplicadas no Brasil a partir de fevereiro de 2018 deverão conter três tipos de cepas de vírus em combinação. A cada ano, a imunização é modificada para garantir a proteção contra as cepas virais de gripe em circulação.

A atualização faz parte das recomendações feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que, em setembro de cada ano, indica as cepas que devem ser utilizadas no Hemisfério Sul. Com base nessas recomendações, a Anvisa define a composição das vacinas.

Neste ano, de acordo com resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (9), as vacinas influenza trivalentes para o ano de 2018 deverão estar dentro das seguintes especificações:

um vírus similar ao vírus influenza A/Michigan/45/2015 (H1N1)pdm09
um vírus similar ao vírus influenza A/Singapore/INFIMH-16-0019/2016 (H3N2) e
um vírus similar ao vírus influenza B/Phuket/3073/2013

Já as vacinas influenza quadrivalentes contendo dois tipos de cepas do vírus influenza B deverão conter, também, um vírus similar ao vírus influenza B/Brisbane/60/2008.

Secretaria convoca aprovados no Processo Seletivo da UPA

A Secretaria de Saúde de Campina Grande divulgou o edital de convocação do Processo Seletivo da UPA Dinamérica. Os aprovados devem se apresentar ao setor de Recursos Humanos da Secretaria entre os dias 16 e 18 de outubro. O treinamento será realizado nos dias 19 e 20.

A apresentação foi dividida por cargos. Na segunda-feira, 16, das 14h às 18h se apresentam os técnicos de enfermagem. Na terça-feira, 17, no mesmo horário, é a vez dos médicos clínicos, enfermeiros, assistentes sociais em saúde, farmacêuticos, técnicos em radiologia e auxiliares de farmácia. Na quarta-feira, 18, também das 14h às 18h se apresentam os aprovados para os cargos de almoxarife, manutenção, faturista, condutor socorrista, auxiliar de serviços gerais, recepcionista, vigilante e maqueiro.

Os aprovados devem levar cópia da certidão de nascimento ou casamento; cópia do RG, CPF, Título de Eleitor (com comprovante de votação da última eleição), PIS/PASEP; cópia da Carteira de Trabalho (frente e verso da foto – página que tem o número e série); cópia da Carteira de Reservista (para o sexo masculino); cópia do Mandado Judicial (no caso de devedor de pensão alimentícia); cópia do Comprovante de Residência (atual); cópia do comprovante de escolaridade referente ao cargo em que foi aprovado; cópia da Carteira do Conselho (para os cargos da área de saúde) e certidão de nada consta do Conselho; cópia da CNH (para o cargo de condutor socorrista); cópia do cartão de conta no Banco Bradesco (caso já possua); foto 3×4; atestado admissional de saúde e antecedentes criminais.

“É importante ressaltar que não pode faltar nenhum documento e não será permitido entregar documentos posteriormente. Todos devem saber que estes documentos são obrigatórios no momento da apresentação”, disse o presidente da comissão do Processo Seletivo, Antônio Henriques.

Quem não comparecer perderá o direito de assumir a vaga. Os portadores de necessidades especiais também precisam apresentar laudo médico apontando a deficiência. Uma vaga destinada a pessoa com deficiência para o cargo de maqueiro não foi preenchida e um dos classificados na ampla concorrência foi convocado.

O link com a convocação está disponível no site da prefeitura (pmcg.org.br). A UPA Dinamérica deve entrar em funcionamento ainda este ano. A unidade será de porte 2, com 11 leitos, capacidade para 250 atendimentos por dia e 4 médicos durante o dia e 2 médicos à noite.

R$ 4,5 milhões de recursos federais para Upas 24 horas

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou na manhã desta quinta-feira (05/10) o repasse de recursos federais para custear e qualificar os serviços ofertados por 46 Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) em todo país. Brasileiros de 43 municípios serão beneficiados com a garantia de verbas federais. Paraíba terá R$ 4,5 milhões, por ano, para três UPAS localizadas em Bayeux, Patos, e Souza, para ampliar ou qualificar atendimento. Só na habilitação dessas unidades, o Ministério da Saúde destinou R$ 93,2 milhões por ano. Desde o ano passado, outras 155 passaram a receber contrapartida federal. Todos os municípios que solicitaram contrapartida federal para as UPAS e entregaram a documentação correta foram atendidos pelo Ministério.

“A partir de agora, esses municípios poderão contar com o apoio do governo federal para continuar oferecendo atendimento de qualidade à população. Nessa gestão, todos os pedidos para habilitação de UPAs dos municípios que entregaram a documentação correta foram atendidos. Não existe mais nenhuma solicitação pendente no Ministério”, enfatizou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante coletiva.

O objetivo das UPAs é prestar atendimento resolutivo e qualificado aos pacientes que estão em situação de urgência e emergência e oferecer os primeiros socorros nos casos de natureza cirúrgica e de trauma, estabilizando os pacientes e realizando a investigação diagnóstica inicial de cada caso. Desta forma, é possível encaminhar o paciente de forma referenciada aos serviços hospitalares de maior complexidade especializados, reduzindo a superlotação em hospitais gerais e prontos socorros. Hoje, 97% dos atendimentos realizados nas unidades têm resolução.
Atualmente, existem no país 562 Unidades de Pronto Atendimento 24 horas funcionando contando com incentivo federal mensal de R$ 1,7 bilhão para custear os serviços. As unidades tem capacidade de atender a 130 mil pessoas por dia, atingindo uma cobertura de aproximadamente 50% da população – capacidade de atendimento estimada em 104 milhões de habitantes.

O Ministério da Saúde ainda monitora periodicamente o avanço de novas UPAS, para que comecem efetivamente a funcionar em até 90 dias após a conclusão das obras. Para novas construções, a pasta investiu R$ 1,5 bilhões para 839 unidades. Atualmente 223 UPAS 24 horas estão em obras e já com recursos empenhados.

UNIDADES FECHADAS – Ainda existem no país 165 unidades concluídas sem funcionar. Para incentivar a abertura das unidades fechadas, o Ministério da Saúde publicou, no início do ano, Portaria com uma série de medidas que flexibilizam as formas de custeio das UPAS 24 horas. Com isso, gestores passaram a definir e escolher a capacidade de atendimento das unidades a partir de oito opções de funcionamento e capacidade operacional, vinculando os repasses de custeio mensais à quantidade de profissionais em atendimento e não mais por tipologia de porte.

Entre as novas regras, também foi previsto o compartilhamento e uso de equipamentos em rede, integrando a comunicação entre as unidades. Há ainda rotinas de monitoramento do Ministério da Saúde, que vai verificar a implantação de itens relativos à qualidade de assistência à saúde, gestão da unidade e quantitativos mínimos mensais de produção que deverão ser atendidos e comprovados pelos gestores de cada região.

Saúde aprova projeto sobre prevenção do HPV

A Comissão de Saúde, Saneamento, Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou o Projeto de Lei 1.268/2017, de autoria do deputado Ricardo Barbosa, que cria o Programa de Conscientização e Esclarecimento sobre a Importância da Vacinação Contra o Vírus HPV – Papiloma Vírus Humano, nas escolas da rede pública estadual e privada no Estado da Paraíba.

O presidente da Comissão, deputado Antônio Mineral, ressaltou a relevância do projeto para a divulgação da vacina e mobilização da população. “Esse projeto tem muita importância para a nossa Paraíba, diante do que vem acontecendo, o crescimento de câncer no nosso Estado é muito grande. Essa divulgação é significativa para que todos os órgãos e a população possam se engajar. Porque o HPV é uma doença muito perigosa e quanto mais divulgação, melhor para a nossa população” explicou.

De acordo com o autor da propositura, o deputado Ricardo Barbosa, o tema merece bastante divulgação por tratar da prevenção de uma doença sexualmente transmissível, carregando preconceitos e gerando um tabu. “Como há em torno do assunto muito tabu e preconceito, ao começar pelos adultos, pais, mães e responsáveis, a o projeto visa demonstrar a todos a necessidade de imunização dos filhos” argumentou.

Na reunião também foi aprovado o projeto 1.387/2017, do deputado Adriano Galdino, que dispõe sobre a obrigatoriedade da disponibilização de bula em medicamentos manipulados por farmácias e ervanárias. “É necessário que esses medicamentos venham com mais informações sobre seu uso e principalmente contendo contra indicações. Tais informações devem estar contidas em bula simplificada para impedir a medicação errada por parte dos pacientes e por terceiros que inadvertidamente venham a consumir o fármaco”, alertou o deputado Adriano.

Ainda nesta quarta, foram aprovados outros nove projetos, que agora seguem para votação em plenário.

Doenças cardiovasculares são principal causa de morte

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), as Doenças Cardiovasculares (DCV) são a principal causa de morte no mundo. No ano passado, 17 milhões de pessoas foram vítimas de problemas coronarianos, como ataques cardíacos e derrames. Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu o dia 29 de setembro como Dia Mundial do Coração, para alertar as pessoas sobre os cuidados com o órgão.

De acordo com especialistas, 80% das ocorrências poderiam ser evitadas com medidas simples de hábitos saudáveis, como evitar a ingestão de bebidas alcoólicas, cigarros e sedentarismo. A prática de atividades físicas e uma dieta balanceada com baixas concentrações de sódio e açúcares ajudam a evitar doenças.

Fatores de risco

Colesterol alto e o sedentarismo são fatores de risco para o aparecimento de doenças. O principal vilão é a hipertensão, que, quando não controlada, provoca lesões na aorta, ao sobrecarregar o coração.

Doenças

Nessas situações, o paciente pode desenvolver insuficiência cardíaca, quando o órgão aumenta de tamanho por conta da pressão nos vasos. Os acometidos pela doença têm sintomas como falta de ar e inchaço nas pernas.

Outra ocorrência recorrente é o infarto de miocárdio, que se manifesta quando o coração perde irrigação sanguínea, já que as artérias estão obstruídas por placas de gordura e a circulação fica comprometida. De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, 300 mil pessoas sofrem infartos todos os anos, e em 30% dos casos o ataque cardíaco é fatal.

É preciso estar atento aos primeiros sintomas e realizar exames regularmente. Alguns indicadores são falta de ar, cansaço após esforço físico, dores e queimações no peito, além de formigamento no braço esquerdo.

Exames

Detectar as doenças logo no começo contribui para uma boa recuperação. É recomendado realizar avaliações periódicas. Um exame de sangue já pode indicar alterações nos níveis de colesterol, glicemia e tireoide, que estão relacionadas aos fatores de risco. O eletrocardiograma também alerta para possíveis doenças coronárias.
Portal Brasil, com informações da Opas, Rádio Coração, Sociedade Brasileira de Hipertensão, Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem

Estados recebem R$ 30,4 milhões para combater Aedes aegypti

O reforço ao combate do Aedes aegypti foi mantido em setembro com o repasse de R$ 30,4 milhões do Ministério da Saúde. A parcela vai beneficiar 3.148 cidades do País.

O envio dessa segunda parcela foi condicionado ao cumprimento de critérios como a realização do Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), essencial para antecipar ações de prevenção. Em janeiro, foi repassada a primeira parte do apoio, de R$ 91,2 milhões.

“Não podemos baixar a guarda diante de um vetor responsável por várias enfermidades. Por isso, subsidiamos estados e municípios com um reforço financeiro para a intensificação de ações que visam ao controle das doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, principalmente, no verão, período de maior circulação desse vetor”, afirmou o ministro Ricardo Barros.

Em alguns estados, como Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, o repasse foi antecipado por causa da epidemia de febre amarela. No entanto, alguns municípios da BA, CE, MG e SP terão de restituir ao Fundo Nacional de Saúde os valores recebidos antecipadamente por não terem cumprido os critérios para o recebimento desses recursos.

Dengue

Em 2017, até 2 de setembro, foram notificados 219.040 casos prováveis de dengue em todo o País, uma redução de 84,8% em relação ao mesmo período de 2016 (1.442.208). Com relação ao número de óbitos, também houve queda significativa (87%), reduzindo de 678 óbitos em 2016 para 88 em 2017.

Chikungunya

Até 2 de setembro, foram registrados 171.930 casos prováveis de febre chikungunya, o que representa uma taxa de incidência de 83,4 casos para cada 100 mil habitantes. A redução é de 34,2% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 261.645 casos.

Zika

No mesmo período, foram registrados 15.586 casos prováveis de zika em todo País, uma redução de 92,6% em relação a 2016 (211.487). A incidência reduziu 92,5%, passando de 102,6 em 2016 para 7,6 neste ano.

Cidade garante atendimento a bebês com microcefalia

Compreendendo que o acesso à educação de qualidade é determinante para o futuro de toda criança, a Prefeitura Municipal de Campina Grande, através da Secretaria de Educação (Seduc), tem desenvolvido um trabalho pioneiro voltado para os bebês que nasceram com microcefalia ou outras deficiências associadas à Síndrome Congênita do Zika Vírus. Fruto das ações intersetoriais que a Prefeitura de Campina Grande desenvolve para garantir os direitos destas crianças, o trabalho da Seduc chamou a atenção do Ministério da Educação (MEC) e já se transformou em referência nacional.

Atualmente, as creches do Sistema Municipal de Ensino contam com cinco crianças matriculadas em unidades com berçários, onde recebem toda a assistência necessária para desenvolver suas habilidades e dar os primeiros passos na vida escolar.

De acordo com a secretária municipal de educação, Iolanda Barbosa, para que esse direito fosse efetivado, a Seduc investiu na capacitação e formação de todos os profissionais que acompanham o desenvolvimento dos bebês, inclusive dos cuidadores, cuja presença é assegurada a todos os alunos do Sistema Municipal cuja dependência para o desenvolvimento das atividades diárias seja comprovada.

A secretária explicou, ainda, que os investimentos na Educação Especial, principalmente no que se refere ao atendimento de crianças com microcefalia, têm sido fundamentais para que se tenha a garantia de três fases na vida das crianças: o acesso, que ocorre no momento em que a criança é matriculada; a permanência, que envolve uma série de ações mediadas pelos cuidadores; e a progressão, que é a garantia de que as crianças vão permanecer na escola nos anos seguintes.

“A política de educação especial avançou em face de uma série de decisões políticas voltadas no direito de aprender, que se efetiva na garantia do acesso, permanência, progressão e desenvolvimento dessas crianças”, finalizou a secretária de educação, Iolanda Barbosa.

Candidatos já podem consultar gabarito do Revalida

Os gabaritos preliminares das provas do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) foram divulgados. A primeira etapa do exame ocorreu no último dia 24, em dez capitais.

Os estudantes podem entrar com recursos para questionar as respostas até 2 de outubro. Ao todo, foram cem questões de múltipla escolha e uma discursiva, para avaliar as competências médicas dos graduados no exterior.

Candidatos de 56 nacionalidades participaram da edição deste ano. A lista de selecionados deve ser publicada em novembro, já que a segunda etapa do Revalida está marcada para março do ano que vem. Nesta fase, serão avaliadas as habilidades clínicas.
Ministério da Educação

Brasil firma parceria com EUA para vacina contra zika em humanos

A produção da vacina contra o vírus da zika vai entrar na segunda etapa. Após testes bem sucedidos com animais, a vacina começará a ser testada em humanos. De acordo com o Ministério da Saúde, essa fase deve ter início em um ano, após produção dos lotes clínicos e avaliações pré-clínicas. Também é necessário que o estudo seja aprovado pelo comitê de ética do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/Biomanguinhos), que produzirá a vacina.

O Ministério da Saúde, Ricardo Barros, destaca os impactos positivos da imunização contra o vírus. “A vacina será útil para controle da Zika em todo o mundo e evitará sequelas nas pessoas contaminadas. Tenho certeza de que o Brasil vai dar um grande exemplo ao mundo, mostrando como resolveu, rapidamente, a epidemia de zika”, afirmou.

Barros firmou, nesta terça-feira (26), uma parceria com o secretário de Saúde dos EUA, Thomas Price, para a produção da segunda etapa. Segundo ele, a expectativa é de que a vacina esteja disponível para a população em até dois anos, dependendo da evolução dos testes.

Proteção de gestantes e bebês
A vacina, desenvolvida pelo Instituto Evandro Chagas (IEC), apresentou resultado positivo nos testes em camundongos e macacos. Nesta fase da produção, os pesquisadores conseguiram impedir que o vírus da zika causasse microcefalia e outras alterações do sistema nervoso central das duas espécies.

A aplicação de uma única dose da vacina preveniu a transmissão da doença nos animais e, durante a gestação, o contágio de seus filhotes. É um dos mais avançados estudos para a oferta de uma vacina contra a doença para proteger mulheres e crianças da microcefalia e de outras alterações neurológicas.
Portal Brasil

Divulgado resultado final do processo seletivo da UPA Dinamérica

A Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande divulgou, nesta terça-feira, 26, o resultado final do Processo Seletivo Simplificado para preenchimento de vagas para a UPA 24h do Dinamérica. A relação dos candidatos aprovados no processo está disponível no site da Prefeitura (www.campinagrande.pb.gov.br). O processo seletivo começou em agosto e foi dividido em duas fases, sendo a primeira análise curricular e a segunda entrevista presencial.

Serão contratados 146 servidores para os cargos de Assistente Social em Saúde, Enfermeiro, Farmacêutico, Médico clínico, Técnico de Enfermagem, Técnico em Radiologia, Auxiliar de Farmácia, Almoxarife, Faturista, Auxiliar de Serviços Gerais, Condutor Socorrista, Servidor de Manutenção, Recepcionista, Vigilantes e Maqueiro. Os contratos terão vigência de dois anos, podendo ser prorrogados por mais dois.

Com exceção do cargo de Médico clínico, todas as vagas oferecidas foram preenchidas. Das 26 vagas disponibilizadas para médicos, apenas onze candidatos se inscreveram no processo seletivo. Todos os candidatos inscritos para esta categoria foram aprovados.

A UPA 24h do Dinamérica será de porte 2 e deve ser inaugurada no próximo mês. O serviço contará com onze leitos de internação e terá capacidade para 250 atendimentos por dia. A unidade irá disponibilizar quatro médicos para os atendimentos durante o dia e dois para o turno da noite.