Inicio Destaques SINTEP/PB denuncia crime eleitoral contra profissionais da educação e população paraibana

SINTEP/PB denuncia crime eleitoral contra profissionais da educação e população paraibana

54
0
SHARE

O Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras de Educação do Estado da Paraíba denuncia e repudia atitude criminal do Secretário Executivo de Educação Gabriel Gomes, que durante reunião virtual de gestores da educação, pressionou e coagiu os profissionais a efetuarem campanha para Cícero Lucena, em nome do Governador João Azevedo, infringindo o código eleitoral. O setor jurídico do SINTEP entrou com uma representação no Ministério Público Eleitoral sobre o assunto e exige respeito para a categoria e para o povo paraibano, além de reivindicar uma ação enérgica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Antônio Arruda, coordenador-geral do SINTEP, comenta que é lamentável o que está ocorrendo na Secretaria de Educação. Em reunião virtual com a finalidade de realizar planejamento, o Secretário Gabriel Gomes tratou, na verdade, da campanha eleitoral à prefeitura no município de João Pessoa. Ele deplora que estão tentando direcionar os diretores para votar em determinado candidato, como se houvesse compromisso dos profissionais da educação por conta da gestão estadual.

“Isso nos mostra qual a escola sem partido que eles defendem e que Bolsonaro tanto defende. João Azevedo está no campo bolsonarista, Isso também nos dá a demonstração do que acontece se ocorrer a reforma administrativa proposta pelo governo Bolsonaro”, disse.

O coordenador-geral do SINTEP ainda acrescenta que os trabalhadores em educação têm consciência e não são analfabetos políticos, irão se contrapor ao que está acontecendo.

“Vamos nos posicionar com a nossa voz porque sempre foi assim que o SINTEP se construiu e continuamos inseridos na sociedade: contrários a essa vergonha de política que a Secretaria de Educação que está sendo encaminhada. O SINTEP jamais vai se calar e sempre vai denunciar essas barbaridades porque é um grande retrocesso. É a quebra da democracia e a quebra da estabilidade dos servidores públicos”, finalizou.

Ronaldo Cruz, Secretário de Finanças do SINTEP, enfatiza que com o desrespeito amplificado de Gabriel Gomes, ainda resolveu infligir a lei eleitoral descaradamente em plena reunião de trabalho, pressionando os gestores para desempenhar campanha eleitoral para determinado candidato na cidade de João Pessoa e reproduzindo como agir na ilegalidade da estrutura do Estado.

“É profundamente deplorável para uma Secretaria tão importante como a de Educação dar um exemplo de que “ todos somos paraíbas” alegando que todos precisam se engajar na campanha de seu candidato, cometendo um crime escandaloso. Nós precisamos de imediato alertar a justiça para uma ação enérgica nesse momento. Não é possível que a Paraíba vá voltar para o tempo do cabresto. Nós exigimos respeito com os profissionais de educação da Paraíba. A eleição deve ser um grande momento democrático no país, debatendo sobre os programas que afetam a população com a expressão da vontade popular. Um Secretário tão importante deveria dar exemplo positivo e não ser o pivô de crimes. Repudiamos e esperamos que a justiça tome as devidas providências”, relatou.

O SINTEP repudia essas práticas antidemocráticas e vem lutando contra o assédio moral nas unidades escolares que são intensificados com a presença dos cortes de salários, demissões sem avisos prévios e gestões convocando os docentes para atividades pedagógicas presenciais no cenário de pandemia.

Fonte: Ascom

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here